quinta-feira, 27 de outubro de 2011

TRILHANDO A INVEJA

O amigo, depois de uma conquista faz uma afirmação e uma pergunta: "Não há que se ter inveja de nada e de ninguém neste mundo...mas como fazer para evitá-la?"; ao que respondi:



Caro Brito,
Sou aquela que promete resposta pra todo comentário. Como especialista não diplomada em todas as áreas das mazelas humanas, respondo o que vejo, sinto e posso dentro do espectro demodê de minhas ultrapassadas opiniões sempre prontas a serem formadas.

Só há duas formas de inveja a serem evitadas: a que se sente de alguém, e a que alguém sente em relação a você.


A segunda forma é quase inevitável; tão mais conhecido e reconhecido você se torne, mais gente estará passível de invejá-lo.

A primeira forma - sentir inveja de alguém - está diretamente ligada à baixa autoestima. Assim, o invejoso, ao criticar alguém que lhe é evidentemente superior, coloca-se, sem perceber, imediatamente, na condição de incapaz. Todo incapaz, você bem sabe, não consegue fazer o mesmo uso da inteligência que o seu companheiro mais capacitado, e, portanto, não consegue enxergar que ao manifestar a inveja está exibindo a própria falta de sabedoria, sordidez e pequenez diante do universo com o qual se relaciona.

De sorte que sentir inveja nos diminui imensamente, mas ser invejado, embora seja um sentimento que nos incomoda, nos amplia a grandeza e, se ignorado com carinho, nos torna seres humanos mais e mais evoluidos.




Abraço grande e parabéns por toda boa conquista!

Um comentário:

Que bom que quis comentar. Pode esperar que logo respondo. Obrigadinha.